Obrigado pela visita. Volte sempre!

IGUARACI E SUA HISTÓRIA


Iguaraci - pequena cidade localizada no Vale do Alto Pajeú, desmembrada do município de Afogados da Ingazeira, com 15 mil habitantes aproximadamente, cidade hospitaleira, nordestina e pernambucana que vive o dia a dia cheia de esperança num futuro de progresso onde reina paz, justiça e trabalho.
SUA HISTORIA: As terras que formam o seu patrimônio tiveram dois doadores:
1º Doador: Antônio Godê de Vasconcelos e sua esposa Severina Umbelina Godê.
Em 1910, foi construída uma casa de taipa (casa de reboco) pelo Sr. João Serafim de Luvona, dentro do terreno que logo passaria a ser patrimônio de São Sebastião, pelo de doação do casal acima citado.
De comum acordo, fizeram a doação para o “Mártir” e exigiram que construíssem ali uma capela e que o padroeiro fosse São Sebastião. Foram a Afogados da Ingazeira e registraram o terreno cujo valor foi de $ 25.000,00 (vinte e cinco mil reis), transferindo para São Sebastião todos poderes, jus, domínio e posse que no referido terreno tinham. No momento, nomearam como procurador legal do patrimônio o então morador João Serafim de Lucena, para que em favor de São Sebastião resolvesse todos os problemas que lhe fizesse jus.
Na certidão de doação, o casal deu o nome do terreno de Rua NOVA, o qual ficaram chamando Rua do Patrimônio.
2º Doador: No dia 1º de agosto de 1912, compareceram no cartório do registro civil de Afogados da Ingazeira o casal Antônio da Silva Rabelo e Ana Olímpia Sanzone, doando uma área de 100 braças quadradas no sítio denominado “MACACOS” com o objetivo de construir para São Sebastião uma capela. Mediante documentos das doações, o Padre Carlos Cottart, na época vigário da paróquia de Afogados da Ingazeira, escolheu para a construção da capela o terreno de maior dimensão, o qual doado por Antônio da Silva Rabelo, daí o nome da praça central da cidade, indicado pelo então vereador Sebastião Alves da Silva. Logo em seguida o Padre da paróquia pediu que se construíssem uma latada para celebração da MISSA. O culto atraiu varias pessoas que aos poucos foram construindo casas, latadas para o livre comercio.